Select Page

CASO CLÍNICO

Avaliação e Tratamento de um Caso de Pubalgia Utilizando o Método das Cadeias Musculares

RFD

AVALIAÇÃO E TRATAMENTO DE UM CASO DE PUBALGIA
UTILIZANDO O MÉTODO DAS CADEIAS MUSCULARES

Ft. Jorge Godinho1, Ft. Diogo Gil2, Dr. Rui Mendonça3

1Fisioterapeuta chefe; 2Fisioterapeuta; 3Diretor clinico. Médico Ortopedista. Clínica Nova Physio, Lisboa.

RESUMO

A pubalgia ou síndrome pubálgica é atualmente uma das patologias mais incapacitantes no mundo desportivo, principalmente no futebol. Entende-se por pubalgia como sendo uma síndrome dolorosa que afeta a sínfise púbica, região abdominal e adutora. Uma das causas que origina a pubalgia é o desequilíbrio na origem muscular, causado pelos grupos musculares que se inserem na cintura pélvica e que predispõem a sínfise púbica a trações mecânicas. A abordagem destes casos requer cuidada avaliação para determinar qual a real origem da disfunção e depois instituir o tratamento adequado. O método utilizado neste estudo de caso foi o método das Cadeias Musculares. Descrevemos o mecanismo patológico, a sua avaliação e o tratamento. Tratava-se de um futebolista profissional de 27 anos de idade que tinha um quadro álgico compatível com pubalgia com cinco meses de evolução. Foi submetido a tratamento conservador sem sucesso, a cirurgia e a recuperação, sem sucesso também. Após estas abordagens infrutíferas iniciou tratamentos no nosso gabinete, com a duração de seis semanas. Foi obtida uma diminuição considerável da dor e das tensões musculares, permitindo ao doente reintegrar os treinos.

SUMMARY

Groin pain is currently one of the most disabling pathologies in the sports world, especially in football. Groin pain is understood to be a painful syndrome that affects the pubic symphysis, abdominal and adductor region. Imbalances of the muscles are one of the causes of groin pain, caused by muscle groups that are inserted in the pelvic region and that predispose the pubic symphysis to mechanical traction. These cases require an approach that starts with a careful assessment to determine the real origin of the dysfunction and then establish the appropriate treatment. The method used in this case study was the Muscular Chains Method. We describe the pathological mechanism, its evaluation and treatment. A 27-year-old professional footballer had a painful condition compatible with groin pain with five months of evolution. The athlete underwent unsuccessful conservative treatment, surgery and recovery, which was also unsuccessful. After these ineffective approaches, he started treatments in our clinic for six weeks. There was a considerable decrease in pain and a decrease in muscle tension, allowing the patient to reintegrate training.

PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS

Pubalgia/Síndrome Pubálgica, Cadeias Musculares
Groin pain, Muscular Chains Method (Les Chaines Musculaires)

INTRODUÇÃO

A escolha do tema para a execução deste estudo recaiu sobre a pubalgia, também designada como síndrome pubálgica, que se pode resumir como um quadro álgico bastante limitante, não só na prática desportiva, como também nas mais diversas atividades da vida diária, que afeta a região púbica e as inserções tendinosas vizinhas.1,2,3-4,5 Esta opção é devida ao aumento do número de casos que procuram os nossos serviços e devido à existência de alguma controvérsia acerca do método de tratamento mais adequado. Esta patologia é reconhecida como uma das mais crónicas e incapacitantes no mundo desportivo, podendo levar um atleta ao abandono precoce da sua atividade desportiva.6 São os futebolistas, como é o caso do nosso utente, a população alvo desta patologia.5 É comum que a pubalgia ocorra em atletas envolvidos em desportos como o futebol, com muitos movimentos de rotação, mudança de direção, velocidade e principalmente pontapear.7 Parece-nos, então, pertinente e interessante abordar este tema tentando de alguma forma contribuir para um maior esclarecimento na sua avaliação e tratamento. A seleção deste caso revestiu-se de especial interesse já que este utente de 27 anos, futebolista profissional, já tinha executado vários tratamentos de fisioterapia no clube e inclusive uma intervenção cirúrgica, técnica de Nesovic5 (tenotomia dos adutores) e qualquer uma das abordagens não teve sucesso. O utente apresentava dor na região abdominal, em ambos adutores, particularmente no esquerdo. Segundo a avaliação deste caso, através do método das Cadeias Musculares (CM), foi possível constatar hiperprogramação (retrações musculares) da cadeia de flexão do tronco, das cadeias cruzadas anteriores do tronco (predominância da esquerda), da cadeia de flexão dos membros inferiores, também mais evidente à esquerda. O modelo de intervenção baseia-se nas CM, as quais visam a normalização das estruturas musculares, ou seja, diminuição de tensões musculares viciosas.

O QUE É A PUBALGIA/SÍNDROME PUBÁLGICA?

Dissecando a palavra pubalgia temos, púbis e algia (dor), ou seja, quadro doloroso que afeta a região da sínfise púbica e inserções tendinosas vizinhas. A síndrome pubálgica é a expressão dos sintomas localizados ao nível do púbis, com irradiação dolorosa para os músculos adutores, abdominais, arcos crurais e podendo mesmo repercutir as queixas ao nível visceral (bexiga, intestinos e estômago).8 A pubalgia pode traduzir-se por dor local isolada na articulação do próprio púbis, ou nos músculos abdominais, ou nos músculos adutores da coxa, ou ainda por dor simultaneamente nos músculos abdominais, adutores e na sínfise pubica.1

Conteúdo exclusivo para subscritores

Se ainda não subscreveu a RFD, aproveite agora

Já é subscritor? Inicie Sessão

Recebemos a sua subscrição

Aguarde, por favor, até que a mesma fique concluída e poderá aceder a todo o conteúdo.