Select Page

ARTIGO

Prevalência da Dor na Virilha em Atletas: Revisão da Literatura

RFD Nº07

PREVALÊNCIA DA DOR NA VIRILHA EM ATLETAS: REVISÃO DA LITERATURA

Fausto Gomes · Ricardo Cardoso · Joana Azevedo · Nuno Ventura · Adérito Seixas

Fisioterapeutas – Escola Superior de Saúde Fernando Pessoa – Porto

RESUMO

Objetivo: Rever e sumariar a literatura existente acerca da prevalência de dor na virilha em atletas. Métodos: Três bases de dados e um motor de busca académico (PubMed, Cochrane CENTRAL, Web of Science e Google Scholar) foram utilizadas para efetuar a pesquisa. Foram incluídos estudos observacionais, incluindo coorte, estudos transversais e caso-controlo que reportassem dor na virilha em atletas. Resultados: Um total de 451 artigos foram identificados, dos quais oito foram incluídos de acordo com os critérios de inclusão. Conclusão: A prevalência de dor na virilha é elevada em atletas praticantes de desportos de contacto e de baixa prevalência em atletas praticantes de desportos de não contacto.

PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS

Dor na virilha, prevalência, atletas
Groin pain, prevalence, athletes

ABSTRACT

Objective: Review and summarize the existing literature on the prevalence of groin pain in athletes. Methods: Three databases and an academic search engine (PubMed, Cochrane CENTRAL, Web of Science and Google Scholar) were used to perform the search. Observational studies were included, including cohort, cross-sectional and case-control studies, reporting groin pain in athletes. Results: A total of 451 articles were identified, of which eight were included according to the inclusion criteria. Conclusion: The prevalence of groin pain is high in athletes practicing contact sports and low prevalence in athletes practicing non-contact sports.

INTRODUÇÃO

A dor na virilha é um sintoma comum em atletas e foi diagnosticada pela primeira vez por Spinelli em 1932.1 É conhecida por ser um problema complexo e que envolve uma elevada variedade de estruturas anatómicas.2 Os sintomas podem surgir, não só por causas musculoesqueléticas, mas também por motivos ginecológicos, urogenitais e neurológicos e, por estes motivos, torna-se desafiador a avaliação destes tipos de lesão, o que pode resultar num amplo uso de terminologias.3 Em 2014, um painel de 24 experts internacionais participaram no desenvolvimento de um consenso acerca da terminologia e definição da dor na virilha em atletas, algo que até então não existia.

A literatura sugere que a dor na virilha tem um impacto importante, tanto para os atletas como para os seus clubes. Recentemente foi publicada uma revisão sistemática sobre a prevalência de lesões nos adutores em atletas4 e uma revisão sistemática sobre a prevalência de dor na virilha em adolescentes.5 No entanto, a prevalência de dor na virilha em atletas é ainda desconhecida. Assim, o presente estudo teve como objetivo rever e sumariar a literatura existente acerca da prevalência de dor na virilha em atletas.

Conteúdo exclusivo para subscritores

Se ainda não subscreveu a RFD, aproveite agora

Já é subscritor? Inicie Sessão

Recebemos a sua subscrição

Aguarde, por favor, até que a mesma fique concluída e poderá aceder a todo o conteúdo.