Select Page

ARTIGO

Pliometria – Importância na Reabilitação (Parte 1/2)

RFD Nº05

PLIOMETRIA – IMPORTÂNCIA NA REABILITAÇÃO (PARTE 1/2)

Emanuel Martins, Dora Janela

Fisioterapeutas – Lisboa

RESUMO

O perfil de competências do fisioterapeuta engloba diversas áreas de intervenção, incluindo (embora não restrito) a prática clínica. A Fisioterapia no desporto foca-se no acompanhamento de atletas através da reabilitação em contexto de lesão. Um dos principais objetivos é o retorno do atleta de forma segura à prática desportiva, sem restrições e na melhor condição possível. Para que isso se concretize temos de atender às exigências da sua atividade e capacitar o atleta para as diversas necessidades, nas quais se pode destacar a força explosiva. Uma das estratégias para otimizar esta necessidade é a pliometria, podendo esta ser incorporada como parte integrante da reabilitação. Assim, torna-se pertinente para os fisioterapeutas adquirir conhecimento da fisiologia e prescrição da pliometria.

PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS

Fisioterapia, reabilitação, retorno ao desporto, necessidades físicas, força, pliometria, exercícios pliométricos, ciclo alongamento-encurtamento
Physiotherapy, rehabilitation, return to sport, physical qualities, strength, plyometrics, plyometric exercises, stretch-shortening cycle

SUMMARY

The physiotherapist competency model encompasses several domains, including (although not restricted to) the clinical practice. The Sports Physiotherapy focus on working with athletes, namely on the rehabilitation and intervention in the sport injury context. One of the main goals is to facilitate a safe return to full participation in sports with no restrictions and in the best possible conditioning. For this to be achieved, sports demands need to be considered and the athlete prepared for the diverse physical qualities, including explosive strength. One strategy to accomplish this are plyometrics, which may be incorporated as an integral component of rehabilitation. Therefore, it becomes pertinent for physical therapists to have a solid understanding of plyometric physiology and prescription.

CONTEXTUALIZAÇÃO

O perfil de competências do fisioterapeuta no desporto inclui diferentes vertentes, dentro das quais se destaca a prática clínica, sobre a qual este artigo irá incidir. No entanto, esta estará sempre interrelacionada com as restantes áreas de competências e com atributos enquanto líder, educador e inovador.1,2 A prática clínica está centrada na gestão diária dos atletas, incluindo redução do risco de lesão, cuidados imediatos, ciclo de intervenção/reabilitação e otimização do desempenho desportivo.2

Neste artigo iremos focar-nos no ciclo de reabilitação definido como o “período compreendido entre a lesão e o retorno à função, participação e/ou desempenho ótimo durante a atividade física, exercício e/ou desporto”.2 Contudo, os conceitos abordados podem ser transpostos e aplicados nas restantes áreas de atuação. De modo a criar uma base de raciocínio e uma linha
de pensamento comum, iremos de seguida abordar e refletir um pouco acerca dos objetivos da reabilitação e do acompanhamento do atleta até ao retorno ao desporto.

Conteúdo exclusivo para subscritores

Se ainda não subscreveu a RFD, aproveite agora

Já é subscritor? Inicie Sessão

Recebemos a sua subscrição

Aguarde, por favor, até que a mesma fique concluída e poderá aceder a todo o conteúdo.