Select Page

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Diogo Alhinho

RFD Nº04

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

DIOGO ALHINHO

Fisioterapeuta

 

 

 

Equipa de hóquei em patins
SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
Como foi o teu percurso?

Terminei a licenciatura em 2016 e durante os primeiros anos de prática clínica como fisioterapeuta de Medicina Física e Reabilitação trabalhei em ambiente clínico com um rácio de quatro utentes por hora e tal possibilitou-me contactar e avaliar inúmeras condições clínicas num curto espaço de tempo, o que me permitiu adquirir alguma competência na gestão de tempo, assim como algum pragmatismo na minha abordagem terapêutica.
Durante dois anos, durante o dia trabalhei numa clínica de MFR e ao final do dia num clube desportivo. Comecei no râguebi, no CDUL, sob a orientação do fisioterapeuta João Babau, e era responsável por toda a formação, desde os sub-8 até aos sub-18. Aprendi muito com o João, muito do que sou hoje, devo-lhe a ele. Posteriormente, durante um ano, trabalhei no basquetebol profissional, no Galitos FC, na liga Placard, e em 2019 iniciei o meu percurso no futsal sub-20 do Sporting Clube de Portugal.
Em 2020, tive a oportunidade de, no contexto que pretendia, trabalhar a tempo inteiro no desporto profissional. Tive a possibilidade de integrar o Departamento Médico da equipa sénior de futebol do Vilafranquense SAD. No entanto, surgiu outra grande oportunidade, recebi o convite do terapeuta Ruben Ferreira para integrar a equipa de Hóquei em Patins do Sporting Clube de Portugal. A minha resposta ao seu convite foi imediata, uma vez que podia trabalhar e evoluir num clube com uma grandeza como o Sporting Clube de Portugal.

Qual o maior desafio em ser fisioterapeuta no hóquei em patins?

Na modalidade de hóquei em patins não há um desafio em concreto. Para mim o maior desafio é ser fisioterapeuta no Sporting Clube de Portugal devido à grandeza do clube, responsabilidade e à exigência. É uma grande oportunidade poder trabalhar com uma estrutura profissional e com um aporte multidisciplinar organizada, comunicativa, em que cada profissional poderá auxiliar no nosso trabalho em cada uma das vertentes, facilitando-o. Trabalhar desde cedo com profissionais de outras áreas foi-me muito útil, já que houve partilha de experiências e de conhecimentos.

Conteúdo exclusivo para subscritores

Se ainda não subscreveu a RFD, aproveite agora

Já é subscritor? Inicie Sessão

Recebemos a sua subscrição

Aguarde, por favor, até que a mesma fique concluída e poderá aceder a todo o conteúdo.