Select Page

ARTIGO

Disfunções do Pavimento Pélvico em Mulheres Atletas

RFD Nº04

ARTIGO

DISFUNÇÕES DO PAVIMENTO PÉLVICO EM MULHERES ATLETAS

Joana Cunha

Fisioterapeuta – Fisiotorres, Centro Clínico e de Fisioterapia em Torres Vedras

RESUMO

As disfunções do pavimento pélvico ocorrem em mulheres em diversas faixas etárias. Contudo, a incontinência urinária é um dos principais problemas de disfunção do pavimento pélvico, afetando mulheres com faixa etária mais elevada. Estudos recentes revelam cada vez maior prevalência desta disfunção em jovens atletas e nulíparas praticantes de exercício físico. No entanto, esta predisposição ocorre principalmente em atividades de alto impacto. Os fatores que desencadeiam as disfunções do pavimento pélvico em mulheres atletas ainda não estão bem fundamentadas. No que respeita à modalidade desportiva que acarreta maiores malefícios para o pavimento pélvico ainda não há um consenso, assim como o melhor tratamento para prevenir estas disfunções.

PALAVRAS-CHAVE / KEYWORDS

Pavimento pélvico, disfunções do pavimento pélvico, atletas, incontinência urinária
Pelvic floor, pelvic floor dysfunction, athletes, urinary incontinence

SUMMARY

Pelvic floor dysfunctions occur in women of different ages. However, urinary incontinence is one of the main problems of the pelvic floor dysfunction and one that affects older women. Recent studies show that this dysfunction is more prevalent in young and nulliparous women who practice sports. Yet, this predisposition occurs mainly during high-impact activities. The trigger factors for pelvic floor dysfunctions in female athletes are not yet well grounded. There isn’t consensus on which sports activity is more likely to harm the pelvic floor and also which is the best treatment.

INTRODUÇÃO

O pavimento pélvico (PP) carateriza-se por um conjunto de músculos, ligamentos e fáscias que formam a base da cavidade abdominal. Desempenha várias funções, entre as quais: suporte dos órgãos pélvicos, manutenção da continência e estabilidade lombopélvica.1-5
Os músculos do pavimento pélvico têm um formato convexo, de sustentação dinâmica, e funcionam como um trampolim de modo a moverem-se para cima e para baixo, com o intuito de se ajustarem a situações com aumento de tensão. Quando existe disfunção ao nível destas estruturas pode ocorrer incontinência urinária (IU), incontinência anal (IA) e prolapso dos órgãos pélvicos (POP).1

Apesar destes músculos estarem ocultos, podem e devem ser trabalhados. A fisioterapia (FT) é bastante importantenesta área tão esquecida. Podemos trabalhar não só o fortalecimento e o relaxamento muscular dos MPP, como também: realinhamento postural, libertação miofascial, pontos de gatilho, biofeedback, eletroestimulação, técnicas manuais intracavitárias e externas e ensino de novos hábitos.

DISFUNÇÕES DO PAVIMENTO PÉLVICO EM MULHERES ATLETAS

Um estudo que comparou dados de mulheres atletas praticantes de exercício intenso (treino de pelo menos oito horas semanais) e não intenso reportou haver maior prevalência de sintomas de IA e dispareunia nas mulheres que realizavam exercício intenso.6 Uma das razões apontadas é que o exercício físico intenso leva a maior aumento da pressão intraabdominal, podendo originar fadiga e ter consequências nas estruturas musculares do PP.7-10

Figura 1 – Ilustração do pavimento pélvico

Conteúdo exclusivo para subscritores

Se ainda não subscreveu a RFD, aproveite agora

Já é subscritor? Inicie Sessão

Recebemos a sua subscrição

Aguarde, por favor, até que a mesma fique concluída e poderá aceder a todo o conteúdo.